Uncategorized

No Dia Mundial Sem Carro troque a direção pelo guidão e vá de bicicleta

Durante todo o sábado (22), a AES Eletropaulo vai emprestar de graça as bicicletas do Movimento Energia Urbana. A iniciativa pretende estimular o uso deste meio de transporte que, além de rápido, é muito saudável

Três, dois, um. Pode começar a contagem regressiva. O Dia Mundial Sem Carro está chegando e vai ser uma ótima oportunidade para você e sua família descobrirem novas formas de se locomoverem pela cidade. Este desafio pode ser a grande chance para aqueles que sempre tiveram vontade de trocar a direção pelo guidão, mas ainda não tiveram coragem. É hora de se contagiar pela energia da campanha e colocar o pé para pedalar.

Para incentivar o uso da bicicleta e dar aquela força para quem não tem a bike em casa, a AES Eletropaulo vai emprestar de graça as bicicletas do Movimento Energia Urbana, durante todo o sábado (22), data em que se comemora o Dia Mundial Sem Carro. Serão 50 bicicletas, sendo dez em cada um dosão cinco bicicletários, que estão distribuídos por pontos estratégicos da capital paulista e região metropolitana. Para saber onde eles estão, acesse o mapa disponível no site.

O cidadão interessado vai precisar fazer um cadastro e levar cópia e original de um documento com foto, CPF e comprovante de residência com menos de 30 dias. É necessário também fornecer o número de um cartão de crédito, com um limite de R$ 350,00, para pré-autorização, como garantia da devolução da bicicleta.

E se você, ao dar a primeira pedalada, for mordido pelo bichinho do ciclismo e decidir levar a bicicleta para o seu dia a dia, saiba como fazer isso de maneira segura e confortável. O número de ciclistas na capital paulista cresce a cada dia e a maior presença deles nas ruas está fazendo com que a prefeitura e os órgãos competentes tornem a cidade mais adequada a eles. Estar informado sobre os seus direitos e deveres é o primeiro passo para a convivência tranquila com os carros, pedestres, ônibus e demais meios de locomoção.

Benefícios da bicicleta

Economia de tempo

Em grandes cidades, nos horários de pico, a bicicleta é muito mais rápida do que outros meios de transporte. Diversos desafios intermodais já comprovaram isso. O mais recente foi realizado na quinta-feira (13). Competiram 15 meios de transporte, entre eles, helicóptero, moto, patins, pedestre e bicicleta. Todos se deslocaram de um dos principais centros comerciais da cidade, a Av. Berrini, localizada na Zona Sul, até a prefeitura, no centro da capital paulista. Todos os participantes saíram ao mesmo tempo. A bike só perdeu para o helicóptero.

Economia de dinheiro

O carro traz consigo uma série de custos que nem sempre são contabilizados, como combustível, estacionamento, impostos, seguro, troca de óleo e muitos outros. Ao trocar seu automóvel por uma bike, tudo isso fica para trás. As peças e eventuais reparos de uma bicicleta têm custo muito baixo, e o investimento para adquirir o veículo também é muitíssimo menor.

Melhora na saúde

Estudos já comprovaram que, apesar de parecer mais exposto, quem anda de bike respira menos poluentes. As pesquisas constataram que o motorista dentro do automóvel fica muito mais tempo parado no trânsito, o que faz com que ele passe mais tempo respirando o ar poluído. Além disso, a bicicleta é uma academia ao ar livre e a atividade física regular previne doenças cardíacas, hipertensão, ajuda a controlar o diabetes, aumenta a resistência aeróbica, reduz a obesidade, ativa a musculatura de todo o corpo e aumenta o tempo de vida, entre outros benefícios.

Melhora no humor

Ao trocar o carro pela bike você escapa também do estresse do estresse com os congestionamentos, que já são umatrânsito, que já é uma realidade na maioria das grandes cidades brasileiras, e aprecia mais a paisagem. Ao pedalar, o seu corpo libera endorfinas que contribuem para um relaxamento muscular e mental e mandam embora o mau humor.

Dicas de segurança e conforto

Faça a mudança aos poucos

A troca do carro pela bike não deve ser feita de um dia para o outro. A substituição deve ser gradual. Antes de usá-la para ir ao trabalho, use em momentos de lazer, para se acostumar com o esforço. Se você não estiver adaptado ao novo meio de transporte, vai chegar suado e cansado. Faça o percurso em dias de folga para conhecê-lo bem e evitar imprevistos. Uma boa alternativa para a fase de transição e para entrar no ritmo é pedalar em grupo. O Bike Anjos, um grupo de ciclistas experientes que orientam e acompanham os novos adeptos, é uma ótima opção.

Escolha a roupa certa

A roupa que você usa para pedalar também faz toda diferença. Lembre-se: você está ao ar livre e fazendo esforço, logo vai transpirar. Quem vai trabalhar de bike deve deixar algumas peças no local de trabalho. Assim, mesmo que transpire bastante, basta trocar de roupa quando chegar. Se isso não for possível, equipe a bike com um alforje, que é uma espécie de porta-malas. Isto facilita o transporte de roupas e assessórios como laptops, bolsas, carteiras e até mochilas.

Ande sempre na hora

Por mais que andar de bicicleta seja mais rápido do que de carro, saia de casa sempre na hora. Sair atrasado vai fazer com que você tenha que correr, o que, além de ser perigoso, vai fazer você suar mais. Preste também atenção no caminho. Nem sempre o percurso mais rápido para o carro é o melhor para a bicicleta. Se for possível, fuja das subidas.

Fique atento à previsão do tempo

Para se proteger da chuva, leve sempre uma capa. Para se secar, tenha sempre uma toalha na bagagem. Se o tempo estiver ensolarado e seco, não esqueça do filtro solar e óculos escuros para se proteger dos raios ultravioletas. Lembre-se de evitar pedalar nos horários em que o Sol está mais forte.

Não esqueça dos assessórios de segurança

Capacete e luvas são fundamentais. Proteger a cabeça de um impacto e manter as mãos secas e firmes são dicas de segurança apontadas por todos os ciclistas. Para a bicicleta, lembre-se das luzes de iluminação, que têm um papel essencial para que você seja visto pelos motoristas durante a noite. Use luz branca na frente e vermelha atrás, para os motoristas saberem rapidamente se você está indo ou vindo. A luz piscante também é importante, já que ela atrai muito mais a atenção dos motoristas.

Legislação

Pouca gente sabe, mas a legislação prevê, desde maio deste ano, multas que vão de R$ 53,20 a R$ 574,62, para o motorista que desrespeitar o ciclista. A cobrança vem acompanhada do acréscimo de três a sete pontos na carteira de habilitação. As principais regras previstas no Código de Trânsito são:

– Antes de fazer a conversão, o motorista tem de esperar o ciclista;

– O motorista precisa estar em velocidade compatível com a do ciclista ao ultrapassá-lo. Não pode ir muito mais rápido;

– O motorista não pode estacionar ou transitar com o carro em ciclofaixas e ciclovias;

– O motorista deve manter sempre uma distância mínima de 1,5 metro do ciclista.

Fonte: Agência Envolverde

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s