Uncategorized

Paz: Transformando desejo em merecimento

imagem4-620x549Datas comemorativas são sempre um convite à reflexão. No dia 21 de setembro comemorou-se o Dia Internacional da Paz. E quantas descobertas esperam por nós em mais uma data tão especial!? Talvez seja pertinente começar por saber que paz é essa da qual falamos? Qual o tipo de paz que queremos ou precisamos? Alguma entre elas pode ser mais urgente? Quanto estamos dispostos a abrir mão em troca de um mundo mais pacífico? Qual é exatamente a parte de cada um nessa grande missão?

As perguntas em volta desse tema são inúmeras, assim como já vão se multiplicando as mais diversas iniciativas para promover a paz ao redor do mundo. As notícias de conflitos e desarmonias já não são mais novidade e através dos séculos têm alimentado o medo da opressão, das diferenças e da exclusão. Mas, felizmente, nossa sociedade já vive um período de transformação onde a vontade de experimentar uma realidade mais humana e solidária quebra a inércia e o conformismo, movendo os indivíduos na direção desse mundo melhor que desejamos.

Afirmar a necessidade ou o desejo de paz é sem dúvida uma porta que se abre e que oferece a oportunidade de experimentá-la. Mas, tal como se fosse um bolo, a paz é feita de alguns ingredientes combinados e é resultado de alguns processos essenciais tanto coletivos quanto individuais. Se por vezes a receita da paz parece ter sido perdida, ainda nos resta a sua marca na alma como um sabor do qual nunca se esquece e que alimenta a esperança de reencontrá-la, nos impedindo de seguir sem ela. É nesse sentido que muitas organizações têm trabalhado ao redor do mundo, ainda mais intensamente no último século e nas últimas décadas alcançando resultados efetivos na transformação das realidades onde atuam, como demonstra o Relatório Mundial de Cultura de Paz  organizado pela Foundation for a Culture of Peace, num esforço conjunto entre Estados Unidos e Espanha ainda em 2007.

1A paz individual: Silêncio

Pensar em paz nos remete naturalmente a uma ideia de tranquilidade que em nossa mente talvez se mostre tão acessível quanto um produto na prateleira do supermercado. Mas esse estado puro e sublime onde estão ausentes todas as tensões cotidianas, onde os sentimentos mais diversos são acolhidos amorosamente e de onde emanam confiança e prosperidade em abundância é resultado de um trabalho continuo, pessoal e interior. Antes de arregaçarmos as mangas para lutar pela paz em qualquer canto do mundo, é preciso que ela tenha sido construída dentro de nós. “Nossos pensamentos inúteis são uma carga sobre nós”, diz Dadi Janki, dirigente internacional da Brahma Kumaris, em sua mensagem de paz, conscientizando sobre a arte de cultivar bons pensamentos.

Em todo mundo organizações sem fins lucrativos têm reconhecido a importância de amenizar, em primeiro lugar, os distúrbios de pensamentos e sentimentos dentro de cada ser e apontado a meditação como uma ferramenta poderosa para essa transformação mais e mais necessária. O trabalho é individual e intransferível e independe do contexto em que estamos inseridos, mas isso não significa que estejamos sozinhos. A todo momento, em qualquer lugar do mundo, é possível conectar-se com outros buscadores e ensinamentos de diferentes mestres para aprender a meditar e descobrir esse estado privilegiado de onde flui compaixão e benevolência infinita. Como a Brahma Kumaris que oferece cursos de Raja Yoga em todo mundo e a Organização Internacional Dhamma que realiza retiros intensivos de meditação Vipássana, divulgando os ensinamentos de Buda e os efeitos práticos da Lei da Impermanência. Mas o mais incrível é que nenhuma delas exige aquilo que não é possível, pedindo apenas por um importante requisito: voltar nossa atenção a nós mesmos para ouvir e acolher nossos próprios conflitos até que o silêncio fale mais alto e nosso equilíbrio interior possa ser restaurado.

2A paz do futuro: Educação

Se a paz é ainda algo que precisamos aprender, ela é também algo que deve ser ensinado, transmitido e promovido acima de tudo. Educar hoje é semear a paz a partir da prática e da defesa de valores humanos, novos contextos onde as crianças assumem lugar de destaque. Documentos como a Carta da Terra e o trabalho de organizações como o Instituto Paulo Freire e o Instituto de Educação em Valores Humanos vêm orientando, alinhando e embasando a reorganização do mundo em que vivemos e reciclando os conteúdos e as relações de ensino-aprendizagem.

A paz é um objeto tão delicado de estudo e um objetivo tão raro de perseguir, exatamente porque acontece quando não resta mais nenhum tipo de querer já que ela é o próprio estado que absorve, acomoda e aceita a realidade como ela é. Mas, diferentemente do pacifismo, a paz tem voz e pensa, reflete, corrige e, imprimindo a sua opinião, transforma a realidade. A mensagem da paz é o amor e o respeito e só cresce o número de educadores e profissionais que se debruça sobre o tema para identificar as melhores formas de alimentar a habilidade nata de todos os seres para trocas mais profundas, verdadeiras e construtivas.

A paz no mundo: Diálogo

Se a paz pode ser descrita como um sentimento de contentamento pelo que é, seja alegria, compaixão, perdão, felicidade, conquista, solidariedade. Já ausência da paz pode ser sentida na dor e no sofrimento pelo que é e se expressa através de todo tipo de violência. A paz no mundo entre países, pessoas e o Planeta onde vivemos é um desafio exigente e contínuo de superação e transposição de todo tipo de barreira ao entendimento e à conciliação.

Contudo, é fato que a realidade atual abriga ainda uma série de injustiças e desigualdades que precisam ser revistas e modificadas. Entidades como a Organização das Nações Unidas (ONU), em suas diversas campanhas e intervenções em conflitos ao redor do mundo, ou como o Instituto Sou da Paz que mergulha nos desdobramentos da desigualdade social e da pobreza para ajudar a reverter as principais causas da violência no Brasil têm exercido um papel fundamental. Mas nenhum deles detêm alguma fórmula mágica e mesmo todas as organizações juntas só se tornam agentes de transformação a medida em que cada um de nós, membros da sociedade, assumimos a consciência e a responsabilidade diante dos problemas.

Desejo x Merecimento

Assim, talvez entre tantos desafios, aquele que mais parece persistir como uma barreira a convivências mais harmônicas ainda é a doação, a entrega incondicional e desinteressada da nossa própria paz, seja proveniente de felicidade, segurança ou equanimidade. Mesmo num mundo que já se desacelera, se personifica e se solidariza, ainda assim muitas vezes vivemos os dias como quem caminha numa corda bamba e que entre um passo e outro experimenta o desequilíbrio e com ele o medo de perder esse bem mais preciosos de todos que só se concretiza à medida em que se compartilha: a paz.

Na prática, a paz costuma morar entre linhas ainda tênues que contrapõem a qualquer hora aceitação e indiferença, entusiasmo e empolgação, visão e ideia, rigor e intolerância. Mas ela também habita o espaço infinito da cooperação e das intenções mais sinceras. Um lugar especial que congrega diferenças e dissolve obstáculos ao combinar aspirações, objetivos e necessidades comuns. Desejar a paz pode ser um ponto de partida para um caminho, mas alcançar esse destino só é possível quando trabalhamos com persistência e afinco, nos colocando a serviço deste fim. Depois de dedicarmos ao nosso próximo, seja ele quem for, esse valioso estado de espírito mesmo sob a pena de que ele nunca mais nos seja devolvido, mas ainda assim, gratos, acima de tudo, pela possibilidade de reconstruí-lo a qualquer momento e em qualquer lugar. Até que um dia nenhuma palavra mais precise ser dita, porque estaremos todos trabalhando em sintonia. Você consegue visualizar essa conquista?!

Fonte: ECO Rede Social

Anúncios

2 thoughts on “Paz: Transformando desejo em merecimento

  1. Olá, que lindo blog! Parabéns!
    Estou organizando – está em construção – um site “multiplicador” de ideias, iniciativas e textos legais sobre maneiras de vida melhor . Gostaria de saber se posso reproduzir os textos do seu blog, citando a fonte! Poderia me responder no email do detalhe? Paz e Bem!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s